Blog

19Out

Pilates na osteoartrose de joelho

Pilates na osteoartrose de joelho



A osteoartrose de joelho (AOJ) é uma doença reumática degenerativa que atinge as cartilagens sinoviais (Melo et al, 2008). Há perda cartilaginosa na área articular que suporta maior carga e diminuição do espaço articular (Marques e Kondo, 1998).

Um dos principais sintomas é a dor, com rigidez matinal, crepitação e diminuição ou perda da função, relacionada à perda de força dos músculos extensores e flexores do joelho, podendo levar também a deformidades (Giorgi, 2014). Isso diminui a capacidade funcional e a habilidade em realizar atividades como subir escadas, levantar, sentar e caminhar. 
Estudos mostram que fatores ocupacionais e o sobrepeso são possíveis causas, pois provocam sobrecarga na articulação. A idade também aumenta sua incidência e as mulheres são mais atingidas (Giorgi, 2014).

Neste contexto, o Pilates ajuda a evitar o agravamento da doença em seus estágios iniciais e na reabilitação pós-cirúrgica como auxiliar ao trabalho da fisioterapia.

O trabalho do Pilates visa aumentar a mobilidade articular, o alongamento e a força dos músculos que atuam na região do joelho. Além disso, otimizar a biomecânica articular para, assim, mantendo o alinhamento correto, diminuir a carga imposta sobre a articulação.

Por trabalhar com resistência elástica (molas), o Pilates não oferece muito impacto às articulações, o que é muito benéfico neste caso. Pode-se trabalhar a resistência muscular sem exacerbar a inflamação. Além disso, a prática permite o trabalho em cadeia cinética fechada, que é mais seguro, pois permite maior estabilidade da articulação.

A diminuição na flexibilidade e na força, principalmente do quadríceps, diminui o controle do movimento patelofemoral e aumenta o processo degenerativo, por isso exercícios de resistência para esses músculos podem reduzir a dor e melhorar a função articular. Como resultado, o aluno aumenta sua eficiência nas atividades de vida diária e melhora sua qualidade de vida e bem-estar.

Junto com o trabalho de fortalecimento haverá o trabalho do alinhamento corporal, que muitas vezes está alterado nesses alunos, pois adotam posturas para evitar a descarga de peso na perna afetada, comprometendo muitas vezes outras articulações. Após restaurar a função articular também se deve trabalhar o equilíbrio e a marcha. 

 

Aline Corrêa Bisognin Dalmarco (Crefito: 155629-F) | Fisioterapeuta e Instrutora da VOLL Pilates Group

DATA: 19 DE Outubro DE 2015 / CATEGORIA:

VOLTAR

© 2015-2016 pilatesavancado.com.br. Todos os direitos reservados.

Powered by Eduardo Bibiano.