Blog

03Set

Dor nas costas: uma triste realidade

Dor nas costas: uma triste realidade



Pesquisas apontam que em alguma época da vida, 70% a 85% de todas as pessoas no mundo sofrerão com alguma dor nas costas. Vários fatores são apontados para justificar este índice, entre eles o sedentarismo. O estilo de vida mais sedentário é justificado pela Sociedade Brasileira de Esporte pelos avanços tecnológicos, levando principalmente a criança e o adolescente a ficarem mais tempo sentados assistindo televisão, utilizando vídeo games e computadores. Além do avanço tecnológico, também o aumento da insegurança e a redução de espaços nos centros urbanos contribuem para a redução de uma vida ativa. 

 

A vida sedentária, além da obesidade muitas vezes associada, leva os indivíduos a desenvolverem desvios posturais na coluna vertebral. Os desvios posturais muitas vezes são a causa de dores nas costas. Com muita frequência encontramos entre estes desvios, as escolioses, que se caracterizam por um desvio no eixo lateral da coluna vertebral. 

 

O tensionamento dos músculos multífidos, e dos músculos relacionados ao alinhamento látero-lateral da coluna, como os oblíquios abdominais e o quadrado lombar, ocorre de forma unilateral, podendo transformar as curvaturas laterais em permanentes. A área fraca ou desalinhada gera a propensão às compensações.  

 

O exercício físico torna-se uma condição fundamental para a prevenção e a correção das escolioses. Mas como fazer um programa que seja motivador para estas crianças e adolescentes tão acostumados a soluções rápidas e prontas? 

As aulas de Pilates surgem como resposta para esta questão, já que contribuem enormemente para o trabalho específico de correção postural e ainda permitem o desenvolvimento de uma aula estimulante e agradável, capazes de surpreender até o mais sedentário dos adolescentes. 

 

Uma criteriosa avaliação permitirá ao instrutor conhecer detalhadamente as curvaturas da coluna vertebral do seu aluno, além das compensações nas outras estruturas corporais. Em posse da avaliação, o instrutor terá segurança em prescrever os melhores exercícios, melhorando assim a qualidade de vida do seu aluno.

 

Fisioterapeuta ME. Miriam Pilla Rosito

DATA: 03 DE Setembro DE 2015 / CATEGORIA:

VOLTAR

© 2015-2016 pilatesavancado.com.br. Todos os direitos reservados.

Powered by Eduardo Bibiano.