Blog

19Fev

Pilates na reabilitação cardíaca

Pilates na reabilitação cardíaca



É cada vez mais alarmante os dados estatísticos acerca das doenças cardiovasculares no Brasil e no mundo. Os hábitos alimentares, a vida sedentária e o estresse são alguns dos fatores que predispõe essas doenças. Sem sombra de dúvidas, a prevenção ainda é considerada a medida mais econômica e eficiente, no entanto, felizmente, as medidas de tratamento são cada vez mais diversificadas e efetivas.

 

De uma maneira geral, o paciente cardiopata, principalmente o pós-cirúrgico, apresenta não só problemas relacionados ao sistema circulatório. Por ter sido submetido a uma cirurgia, este indivíduo apresenta dor, alterações posturais e diversas limitações funcionais.

 

Muitas técnicas são empregadas atualmente no tratamento desta população, dentre elas o Pilates. Sabe-se que o método Pilates não pode ser considerado uma atividade aeróbica, no entanto pode ser praticado por cardiopatas preferencialmente associado a outros exercícios físicos, pois promove ganho de força, flexibilidade e melhora da consciência corporal, contribuindo desta forma também para o realinhamento postural.  

 

O Pilates pode ser utilizado tanto na prevenção de doenças cardíacas, estimulando um estilo de vida mais saudável, fortalecendo os músculos de forma geral e favorecendo a melhora da circulação sanguínea, como fazer parte de um programa de reabilitação do paciente já acometido e em diversas fases das doenças.  

 

Quando atendemos cardiopatas é importante conhecermos profundamente o quadro clínico do indivíduo e a fisiopatologia da doença, assim como avaliá-lo e monitorá-lo diariamente. No atendimento de Pilates para esse alunos é indicada a utilização de um frequencímetro nas aulas, para monitorar a frequência cardíaca em tempo real, assim como verificar periodicamente a pressão arterial.  

Já existem estudos na literatura que mostram os benefícios do método nessa população, porém é importante lembrar que, isoladamente, o Pilates não contempla todas as necessidades deste indivíduo, pois quanto mais completa for a equipe de tratamento maior as chances de sucesso e eficiência.  

 

Letícia Miranda Resende da Costa | Fisioterapeuta Doutoranda em Ciências do Movimento Humano (UFRGS); Professora do curso de formação completa da Espaço Vida Pilates

 

DATA: 19 DE Fevereiro DE 2015 / CATEGORIA: Artigo

VOLTAR

© 2015-2016 pilatesavancado.com.br. Todos os direitos reservados.

Powered by Eduardo Bibiano.