Blog

28Jan

Pilates no entorse e na instabilidade do tornozelo

Pilates no entorse e na instabilidade do tornozelo



O entorse é uma das principais lesões esportivas, representando 85% de lesões no tornozelo. Ela ocorre tanto em atletas quanto em amadores. O mecanismo mais comum de lesão ocorre na inversão do pé com flexão plantar do tornozelo, com distensão do complexo ligamentar lateral. O primeiro ligamento a sofrer a lesão é o talofibular anterior, seguido pelo calcâneo fibular e raramente o ligamento talofibular posterior, ocorrendo apenas na luxação do tornozelo. 

 

A maioria dos pacientes com este tipo de lesão é tratada de modo conservador e sintomas residuais (dor crônica, fraqueza muscular e instabilidade do tornozelo) são relatados em aproximadamente 35% dos pacientes. Cerca de 20% dos entorses de tornozelo também podem evoluir para algum tipo de instabilidade.

 

Após o término da fase aguda, o método Pilates se apresenta como um grande aliado na recuperação da lesão e prevenção de entorses recorrentes. Os exercícios são seguros, individualizados e atuam na manutenção da amplitude do movimento, no fortalecimento da musculatura estabilizadora do tornozelo com treinos de propriocepção e de equilíbrio.

 

A seguir, sugiro alguns exercícios indicados para a instabilidade do tornozelo. Cabe ressaltar que a avaliação inicial do paciente aumenta as chances de sucesso do tratamento. 

A. Running no Reformer: Em decúbito dorsal, com os antepés apoiados na barra, um membro inferior em 90 graus de flexão do quadril e joelho, outro membro inferior em extensão, realizar dorsiflexão e planteflexão alternadas (12 a 20 repetições unilateral).  

B. Footwork no Reformer com bola suíça sobre a barra: Em decúbito dorsal, braços ao lado do corpo, bola suíça apoiada na barra de pés e os pés apoiados sobre a bola suíça, membros inferiores flexionados a 90 graus, realizar extensão dos joelhos (10 a 15 repetições). 

C. Achilles Stretch na Chair: Em pé, de frente para a cadeira com o antepé apoiado no pedal e joelho ipsilateral sobre o assento, mãos nas bordas laterais do assento da Chair, realizar flexão plantar e dorsiflexão, movimentando apenas a articulação do tornozelo (10 a 15 repetições).  

D. Going Up and Front na Chair com disco de equilíbrio sobre o assento: Em pé, com as mãos nas barras paralelas, com um pé sobre o disco de equilíbrio e outro antepé sobre o pedal, realizar a extensão de quadril e joelho da perna que está sobre o disco de equilíbrio, subindo verticalmente (10 a 15 repetições). 

E. Front Splits no Cadillac: Em pé, com as mãos apoiadas nas barras horizontais, tornozelo sobre a alça do trapézio e outro membro inferior apoiado no Cadillac, realizar flexão de quadril e joelho e retornar a posição inicial (8 a 12 repetições). Pode progredir retirando as mãos das barras. 

 

Érika Barroso Batista | Fisioterapeuta (Crefito: 167261-F); Mestranda em Ciências da Reabilitação; especialista em Fisioterapia traumato ortopédica; Instrutora de Pilates do estúdio Pilates 4U; e Professora do curso de formação completa da Espaço Vida Pilates.

DATA: 28 DE Janeiro DE 2015 / CATEGORIA: Artigo

VOLTAR

© 2015-2016 pilatesavancado.com.br. Todos os direitos reservados.

Powered by Eduardo Bibiano.